314Visitas |  Like

Principais dúvidas sobre o surto de febre amarela

A febre amarela é a doença da vez no país, voltando a ser motivo de preocupação para as autoridades, devido às 47 mortes por esse motivo em Minas Gerais, apenas neste início de ano. E mais: já foram notificados 152 casos suspeitos da doença em 24 municípios do Estado, fazendo com que o Governo decretasse situação de emergência em saúde pública. Diante deste quadro, você sabe como se prevenir da febre amarela?

O que é Febre amarela?

A febre amarela é causada por um vírus presente em macacos e transmitida por mosquitos infectados. Ela se apresenta em duas formas: urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti; e silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe. Os casos registrados recentemente são os silvestres. O vírus não é transmitido entre pessoas e, sim, unicamente, pela picada desses mosquitos.

Os sintomas iniciais da febre amarela são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos, podendo durar até três dias. A doença ataca diversos órgãos, sendo os alvos principais o fígado, os rins e o cérebro.

Em sua forma mais grave, a febre amarela apresenta os sintomas: insuficiência hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), hemorragias (com sangue na urina, fezes e vômito) e encefalopatia (confusão mental e danos cerebrais que pode levar ao coma).

A febre amarela pode chegar às cidades?

Embora o Aedes aegypti seja o transmissor da doença no meio urbano, ele não costuma transmitir tanto, como acontece nos casos da dengue, da zika e da chikungunya. O grande risco é se acontecer de uma pessoa que contraiu a febre amarela na zona rural for picada por esse mosquito na cidade e, assim, transmitir a doença. No entanto, isso terá que acontecer entre 24 e 48 horas antes do aparecimento dos sintomas ou de 3 a 5 dias após.

Há uma suspeita de que esse surto da doença esteja relacionado com a tragédia em Mariana, em 2015, que causou um enorme desequilíbrio ambiental.

Como se proteger

Após os cinco anos de idade, uma dose única da vacina já é o suficiente para que a pessoa fique imunizada para o resto da vida. Porém, segundo o calendário nacional de vacinação, são recomendadas duas doses: sendo a primeira aos noves meses de idade e depois um reforço aos quatro anos.

Em locais que estão sofrendo com o surto da doença, o Ministério da Saúde tem abastecido os postos de saúde e privilegiando moradores de áreas rurais e quem nunca foi imunizado.

Recomenda-se também o uso de repelente.

A vacina contra a febre amarela tem contraindicação?

A vacina apresenta riscos para quem possui baixa imunidade e alergia a ovo, podendo causar reações alérgicas, no sistema nervoso central e o desenvolvimento da própria doença.

Por essa razão, pessoas com câncer, portadoras do HIV, bebês com menos de seis meses, grávidas (ou mulheres que amamentam) e idosos devem procurar um médico para passar por uma avaliação, antes de se vacinarem.

Como é o tratamento da doença?

Grande parte dos infectados apresenta melhora após os sintomas iniciais. No entanto, uma média de 15% desses pacientes desenvolve uma forma mais grave, sedo necessária a internação. Até 50% dos casos graves podem levar ao óbito, especialmente se a doença não for tratada em um período de sete dias.

Se você ainda não foi vacinado contra a febre amarela, consulte o seu médico e veja se deve ser imunizado.

FONTE: doutissima.com.br