505Visitas |  Like

Dicas para primeiros socorros

Os cuidados necessários variam de acordo com o tipo de lesão

Quedas, tropeções, arranhões e cortes marcam presença no dia a dia da maioria das famílias, principalmente para aqueles que possuem crianças em casa. Pela frequência em que ocorrem no ambiente doméstico, muitas vezes as pessoas deixam de tomar os cuidados necessários para cuidar de machucados e ferimentos na pele. Dependendo do tipo de lesão, ela é classificada de diferentes maneiras que vão desde pequenos cortes que afetam apenas os vasos sanguíneos capilares até lesões mais profundas, que afetam veias e artérias. Todos, independente da gravidade, precisam ser avaliados com atenção. A seguir, dicas de como cuidar destas lesões:

Cortes simples: pequenas lesões na pele que costumam afetar apenas pequenos vasos capilares são muito comuns. Para cuidar da forma adequada, primeiramente deve-se lavar as mãos com sabonete e água corrente. Com as mãos já limpas, o ideal é lavar também a ferida com água e sabonete, de preferência neutro. Em seguida, aplique um antisséptico para eliminar bactérias e prevenir infecções e, se necessário proteja o ferimento com gaze ou outros curativos.

Hemorragia venosa: é quando o corte atinge alguma veia ou vaso maior. Neste caso, os sangramentos costumam ser lentos e contínuos. É necessário estancar o sangramento com alguma toalha, gaze ou pano limpo. Procure um médico para avaliação do ferimento e necessidade de dar pontos.

Lesões arteriais: sangramentos intensos ou em jato podem ser sinais de lesões arteriais, por isso, deve-se procurar um pronto-socorro com rapidez. Apenas um médico pode retirar corpos estranhos perfurantes presos na pele, pois muitas vezes esses objetos estão impedindo um sangramento maior e sua retirada pode lesionar ainda mais a região. O mais indicado nestes casos é manter a calma é procurar um pronto-socorro imediatamente.

Infecções: caso haja sinais de infecção, um médico deve ser procurado para o tratamento adequado com o uso de antibióticos. A presença de secreções grossas e de cor forte, aumento da temperatura na ferida, vermelhidão, calor, inchaço ou pus podem ser sinais de que algo não está correndo bem na cicatrização. Também se deve ficar atento à existência de febre ou mal-estar.

FONTE: guiadafarmacia.com.br